Untitled Document
Documento sem título
   
 

 

Cursilho na Diocese de Apucarana
 

Origem DECOLORES

 


Entrevista com a ex coordenadora do Movimento de Cursilho da Diocese de Apucarana, Gestão 2004/2006: Telma Lemos Reis.


O intuito da entrevista é registrar o inicio da história do Decolores na Diocese de Apucarana.

1. O que é Decolores?
R: Decolores é um encontro direcionado a adolescente de 14 a 17 anos, a dinâmica do encontro foi baseado no livro do Cardeal Vietnamita Van Thuan, intitulado “Testemunhas da Esperança”, tema tão atual para a vida da Igreja, ele compara a caminhada da Fé a uma refeição. O cardápio é o Evangelho da Esperança, e o cozinheiro nada pode fazer sem o fogo do Espírito Santo. Queremos através do Decolores propor uma retomada do compromisso assumido no Sacramento do Crisma. O adolescente é a esperança e expectativa da Igreja.

2. Como surgiu o Decolores?
R: Surgiu de um pedido especial de uma adolescente (Naiara Tazawa), através de um bilhete, alegando a angustia dos adolescentes de não ter espaço e engajamento na Igreja, pedindo que o Cursilho criasse um encontro para adolescentes.

3. Para quem e qual o motivo da criação do Decolores?
R: Para adolescente de 14 a 17 anos. No resgate de jovens que após passarem pela Catequese, Crisma, ficam sem um direcionamento. O Decolores é instrumento do Pré Cursilho, preparando as famílias destes adolescentes, futuros cursilhistas, onde os pais são convidados para fazer o Cursilho e ali são evangelizados. Instrumento do Pós Cursilho, evangelizando o ambiente familiar, escolar e social do jovem que passa por uma grande transformação após o encontro.

4. Em que momento foi decidido a realização do decolores?
R: Após pedido da jovem Naiara Tazawa, que foi um instrumento do Espírito Santo, hoje percebemos isso claramente, foi um marco, iniciou com uma reflexão, discutido no GED, aceito por todos os membros, principalmente pelo Vice Coordenador na época (Élson Tazawa), grande entusiasta e incentivador deste trabalho.

5. Como foram as primeiras reuniões preparatórias?
R: Um pequeno grupo se reunia na casa do Padre Nilson, na época pároco da Paróquia Coração Eucarístico de Jesus em Apucarana, a primeira reunião foi em uma sexta feira santa no ano de 2006, Após várias reuniões e com a ajuda muito empenhada do Padre Nilson, nasceu o Decolores.

6. Quem participou das primeiras reuniões? Leigos e Padres?
R: Padre Nilson, Beto e Telma Reis, Élson e Iara Tazawa, Rose e Laerte Tessaro e Jéferson Coordenador da Pastoral do adolescente na época.

7. Quem era o Bispo e o Coordenador de Pastoral da Nossa Diocese, que apoiaram a ideia?
R: Dom Luiz VicenzoBernetti e Padre Paulo Amaral.

8. Quando aconteceu o primeiro Decolores em nossa Diocese?
R: .De 28 a 30 de abril de 2006.

9. Quem Coordenou? Quem foi o Base e quem foi o Diretor Espiritual do 1º. Decolores?
R: Coordenadora: Telma Reis; Base: Beto Reis; Dir. Espiritual: Padre João Maria Rocha Santana e Diretor Espiritual Adjunto, Padre Nilson Caetano Ferrreira.

10. Quem coordenou a cozinha do 1º Decolores?
R: Coordenador foi o Osmar Verona.

11. Quais as pessoas que providenciaram material para que o Decolores acontecesse?
R: Todos os membros do GED, liderados pela Iara, assim conquistando doadores demateriais, formando uma equipe de preparação, com um trabalho árduo e meticuloso, providenciando até piscina de fibra para cena do batismo de Jesus e também uma pomba “de verdade”, que por sinal morou algum tempo no CEFAS.

12. Quantos dirigentes trabalharam no 1º Decolores? (cozinha e corredor)
R: 46 no corredor e 19 na cozinha.

13. Quantos adolescentes fizeram o 1º. Decolores?
R: 114 adolescentes

14. Qual a cor da 1ª camiseta do Decolores?
R: Amarela

15. Qual foi a avaliação do 1º. Decolores em nossa Diocese?
R: Uma obra do Espírito Santo que soprou em todos nós, dando-nos sabedoria, discernimento e a certeza da continuidade deste trabalho, pelo resultado da transformação dos adolescentes.

17. Qual foi a homenagem que os adolescentes do 1º. Decolores fizeram a você não confraternização de final de ano em 2006?
R: Uma apresentação e agradecimento, mas a maior homenagem é o engajamento destes adolescentes no Decolores, muitos hoje, Torpedistas e também Mensageiros do Cursilho.

18. A quem você confiou o cuidado do prosseguimento deste projeto de Deus, o Decolores?
R: A toda equipe do GED, coordenado pelo Elson, o futuro coordenador do GED na época, ficou em boas mãos, pois o Élson foi um dos idealizadores, ajudou na edificação da equipe.

19. Qual a avaliação dos Decolores seguintes, realizados na Gestão 2007 a 2009? (2º, 3º, 4º, 5º, 6º, 7º)?
R: Vejo que o Decolores se consolidou como um instrumento de evangelização do Cursilho, comprometendo os adolescentes a testemunharem a caminhada da Fé. Os encontros passaram por avaliação e adequações, tornando-se cada vez mais dinâmico e atual, não é um encontro engessado.

20. O que você achou do primeiro Decolores na Diocese de Londrina?
R:Uma semente lançada, momento de provação mas crescimento para todos, demonstrou a garra da equipe e dos adolescentes da nossa Diocese, que não mediram esforços para que o encontro acontecesse. A equipe do GED de Apucarana não mediu esforços, participando de várias reuniões em Londrina, levando todo material necessário para que acontecesse o encontro, portanto foi um gesto de amor e doação para com a Diocese de Londrina e a Igreja.

21. O que poderá acontecer com o Decolores nos próximos anos?
R: Uma verdadeira avalanche do Espírito Santo, pois Ele está na condução. Decolores é um instrumento de resgate do adolescente para Deus, que a partir do encontro pessoal passa a assumir compromissos e responsabilidades, levando-se a perceber que eles são importantes na caminhada da Igreja, tornando-a mais viva e alegre.

22. Qual o valor do Sim, ao projeto de Deus “Decolores”?
R: Deus sonha, nós queremos e a obra acontece. Decolores é obra de Deus, nunca devemos nos tornar surdos ao chamado do Pai. Ele chama a todos nós para uma nova postura de vida, uma conversão diária e encontro pessoal com Jesus. O Decolores deixa claro ao adolescente que é possível viver com as dificuldades, é possível ser alegre e aproveitar as coisas boas da vida sendo inteiramente de Deus. Dizer sempre sim. O jovem precisa Evangelizar os jovens.

23. Quais as suas considerações finais?
R: Vivemos em uma sociedade “light” para tudo, principalmente na defesa dos valores cristãos. O Decolores é o encontro do verdadeiro amor, Jesus é capaz de transformar porque nos enxerga além das aparências, Ele nos olha e enxerga aquilo que podemos nos tornar na medida que somos amados e experimentamos o seu amor. O Decolores é obra do amor transformador e não tenho duvidas que proporcionará uma revolução na vida do adolescente e da Igreja, agradeço a Deus por ter esta experiência e a oportunidade de ter participado da criação deste encontro, “Obrigada Senhor por este presente”.

 
Biblia Online
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
   
   
   
 

 

 

 
Santuário Nossa Senhora Aparecida - Arapongas
     
 
 
     
 
Santuário Nossa Senhora Aparecida
2014 - Todos os direitos reservados
(43) 3252-0324
 
 
 
 
Facebook Santuário